Religião Chinesa - Confucionismo

 

Confucionismo

 

Nascido na província de Chan-tung, numa família de limitados recursos financeiros, o sábio K´ong-fou-tseu (551-479 a.C.), ou Confúcio, como é conhecido no ocidente, foi um dos pensadores de maior destaque na história da humanidade. Seu objetivo nunca foi criar uma religião, mas sim, ensinar princípios morais que permitissem as pessoas uma vida melhor, segundo valores de dever, cortesia, sabedoria, generosidade e fraternidade.

O objetivo principal do confucionismo, ensinado pelo junchaio (ensinamentos dos sábios) é a busca do Tao, que é o caminho superior, que conduz a uma vida harmonizada, onde existe o equilíbrio entre a vontade da terra (natureza) e a do céu. Sendo o Tao o objetivo maior, não há nos ensinamento de Confúcio a figura de um Deus criador, nem uma igreja organizada, o Tao é a fonte de tudo, da harmonia, da vida e da plenitude. Na verdade, em relação a existência de um Deus e de um mundo espiritual, Confúcio sempre se mostrou agnóstico. Embora não os negasse, respeitasse as tradições e até se apoiasse nelas, considerava que esses temas escapavam às possibilidades da compreensão humana: Ele dizia - "Se nem sequer compreendeis a vida, como poderíeis entender a morte?" ou "Se não podemos servir ao homem, como poderemos servir aos espíritos?". Toda a filosofia moral de Confúcio se baseava no homem e nas necessidades da sociedade.

A felicidade, segundo os conceitos confucionistas, reside na família e na existência de uma sociedade harmônica, por isto ambos precisam ser regidos pelos mesmos princípios: os governantes precisam ter, pelos governados, amor e autoridade como os pais; os súditos devem cultivar, em relação aos que governam, a reverência, a humildade e a obediência de filhos. Estes conceitos exerceram forte influência na história política da China.

Confúcio ao estudar o homem, atribuiu-lhe quatro dimensões que deveriam coexistir em harmonia: o eu, a comunidade, a natureza e o céu e para se conseguir esta harmonia é preciso desenvolver e exercitar as cinco virtudes essenciais:

  •      Amar o próximo;
  •      Ser justo;
  •      Comportar-se adequadamente;
  •      Conscientizar-se da vontade do céu;
  •      Cultivar a sabedoria e a sinceridade desinteressadas;

 Somente aquele que respeita o próximo é capaz de desempenhar seus deveres sociais. O único sacrilégio é desobedecer à regra da piedade.

Os ensinamentos do confucionismo estão reunidos em cinco livros, chamados Wu Ching (Os Cinco Clássicos – “o que serve de regra ou cânon”), que contém textos atribuídos a Confúcio e a outros autores de períodos anteriores. As obras são:

  •      Shu Ching (Clássico de Política) – reúne fatos e decisões dos reis sábios;
  •      Shih Ching (Clássico de Poesia) – reúne 305 hinos profanos e religiosos que Confúcio comentava de um ponto de vista ético;
  •      Li Ching (Livro dos Ritos) – contém os ritos e cerimônias;
  •      Chun-Chiu (Anais das Primaveras e Outonos) – Nara a história do estado de Lu, onde Confúcio nasceu;
  •      I Ching (Livro das Mutações) - aborda os aspectos metafísicos da vida.

Destes Cinco Clássicos, o I Ching é, sem dúvida, o mais conhecido no Ocidente, sendo muito utilizado como oráculo.

Outro legado do confucionismo que têm se expandido muito no Ocidente é o Feng Shui, conjunto de definições sobre como construir e ocupar casas ou edifícios, orientando da escolha do terreno à disposição dos cômodos e dos móveis, de forma a garantir que a energia vital da terra, chamada Chi, possa fluir e garantir saúde, harmonia, paz, prosperidade e felicidade a seus ocupantes.

Sendo os rituais mais importantes, segundo Confúcio, os da vida familiar, com destaque para o casamento, por criar uma nova família, e para os funerais, onde o culto aos antepassados pela veneração e oferendas, fortalecem os laços familiares, e aproxima os que já se foram, tornado-os protetores da família.

Embora muito rico e vasto, poderíamos resumir o pensamento de Confúcio em 5 princípios:

  •      Jen - humanitarismo, cortesia, bondade, benevolência. É a norma da reciprocidade, ou seja, "não faça aos outros o que você não gostaria que lhe fizessem." Esta é a virtude mais elevada do Confucionismo. Segundo ensinam, se o homem colocá-la em prática, ele poderá viver em paz e em harmonia com as outras pessoas (Anacletos 15:24).
  •      Chun-tzu - homem superior, virilidade. Segundo Confúcio, o homem para ser perfeito deve ter humildade, magnanimidade, sinceridade, diligência e amabilidade. Somente assim, ele poderá transformar a sociedade em um estado de paz.
  •      Cheng-ming - Retificação dos nomes. Este conceito ensina que para uma sociedade estar em ordem, cada cidadão deveria ter um título designativo ou um papel, e afirmar-se neste papel no esquema da vida. O rei, atuando como rei, o pai como pai, o filho como filho, o servo como servo. (Anacletos, 12:11; 13:3)
  •      Te - poder, autoridade. Confúcio ensinava que a virtude do poder, e não a força física, era necessária para dirigir qualquer sociedade. Todo governante, segundo ele, deveria ter esta autoridade para inspirar seus súditos à obediência.
  •      Li - padrão de conduta exemplar, propriedade, reverência. Segundo Confúcio, cada governante deveria ser benevolente, proporcionar um bom padrão de vida para o povo e promover a educação moral e os ritos.
  •      Wen - artes nobres, que inclui: música, poesia e a arte em geral. Confúcio tinha uma grande estima pela arte vinda do período da Dinastia Chou, e considerava a música como a chave da harmonia universal.

Além de Confúcio, principal figura e gerador do nome Confucionismo, destacam-se Mêncio Meng-tseu (371-289 a.C) que seguia o conceito confuciano original de que o homem possui uma bondade inata, e que esta, precisa de benevolência para ser descoberta e desenvolvida, através da meditação e Hsun-tzu (315-236) que, ao contrário, acredita na teoria da maldade inata. Segundo ele, o homem é mau e indisciplinado por natureza e somente as regras e leis podem possibilitar a vida social.

 

 

Fontes:

 

www.espiritnet.com.br

www.cacp.org.br/seitasorientais.htm

www.vidaperpetua.com.br

www.seapongol.org

http://aarvoredobem.ig.com.br

www.edeus.org.br